Autismo

AutismoHISTÓRIA
Leo Kanner, em 1943, diferenciou o autismo de outras psicoses graves na infância, com o estudo de um grupo de onze crianças, o psiquiatra Kanner constatou que estas apresentavam um quadro clínico considerado raro, em que a desordem fundamental era a incapacidade de se relacionar com outras pessoas. Em 1944, quase na mesma época que Kanner, Asperger com seu estudo com um grupo de crianças, deu o nome de “psicopatia autistica” a crianças com atraso no desenvolvimento que tinham como característica principal a dificuldade de relacionamento interpessoal.Com o passar dos anos vários autores estudaram crianças com manifestações patológicas semelhantes, estes se dedicaram a formular diferentes hipóteses teóricas sobre o autismo. Tal fato contribuiu na passagem do autismo da posição teórica básica já existente, psicodinâmica, para a de natureza organicista.

A vertente organicista sobre o autismo teve a origem calcada na hipótese levantada por Kanner de que crianças que apresentassem um quadro de autismo, teriam uma incapacidade inata para o contato afetivo. Este caráter inato poderia estar relacionado a déficits comportamentais, afetivos e de linguagem, que poderiam estar relacionados a alguma disfunção de natureza bioquímica, genética ou neuropsicológica.

Para Wing o autismo é uma desordem que envolve um prejuízo no desenvolvimento na área da interação social recíproca tanto, isoladamente quanto associada a prejuízo de outras funções psicológicas, pressupõe assim, a idéia chamada de continuun ou spectruun. Esta idéia está relacionada a existência de alterações comportamentais que se apresentam em graus variados de tipos de severidade. Isto reflete uma mudança importante sobre o autismo, este deixa de ser considerado um quadro específico e único para ser considerado uma síndrome que comporta subtipos variados.

AutismoAUTISMO
O Autismo tem como características principais a dificuldade na comunicação, na sociabilização e no uso da imaginação.

O autismo merece total atenção, por ser uma das desordens mais comuns em nosso mundo, sua incidência é de um em cada 88 nascidos (Centers for Disease Control and Prevention, 2012), por isso familiares, educadores e profissionais de saúde devem conhecer e estar atentos aos sinais e sintomas do autismo.

O autismo, hoje conhecido como TEA (Transtorno do Espectro Autista) é considerado uma síndrome neuropsiquiátrica, com a causa ainda desconhecida, estudos apontam que fatores genéticos e neurobiológicos podem estar associados ao Autismo.

As alterações comportamentais no autismo se apresentam em graus variados de tipos de severidade, o que significa que existem diferentes níveis (leve, moderado e grave) que estão diretamente ligados ao desempenho cognitivo do indivíduo. As características principais estão nas dificuldades de comunicação, interação social e no uso da imaginação.

Indivíduos Autistas podem não desenvolver a linguagem ou apresentar dificuldade em compreendê-la e em usá-la de forma funcional, podem não entender o que alguém lhe fala ou ficar repetindo o que lhe é dito, assim, não usam a linguagem de forma comunicativa.

Em relação à sociabilização, os autistas podem apresentar reações “estranhas” diante de outras pessoas, algumas vezes parecem muito afetivos, tratando a todos de forma íntima, parecendo não diferenciar as pessoas, como também podem não olhar, não interagir e não fazer nenhum tipo de troca com o outro.

Na capacidade imaginativa a dificuldade está ligada em compreender o abstrato, ou seja, representar coisas que não estão presentes de forma concreta, e em possuir flexibilidade mental, o que os tornam repetitivos e rotineiros, sem capacidade de lidar com o imprevisível.

O tratamento adequado utiliza as terapias comportamentais e engloba uma equipe multiprofissional (psiquiatras, neuropediatras, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, pedagogos e educadores físicos).

Dentre as terapias comportamentais mais utilizadas estão: TEACCH (Tratamento e Educação para pessoas com Autismo e dificuldades Correlatas a Comunicação), ABA (Análise Aplicada do Comportamento) e PECS (Comunicação por Trocas de Figuras).

Utilizar a terapia adequada em uma idade favorável melhora o prognóstico do indivíduo com autismo, isto quer dizer que o quanto antes for observado os sinais e for inserido em uma estimulação maior será o desenvolvimento deste indivíduo.

Estes sinais de alerta podem ser observados até mesmo antes dos 18 meses de idade, alguns deles são: podem não atender ou reagir quando chamado pelo nome, podem não se engajar em brincadeiras sociais (como brincar de esconde-esconde), podem não apresentar comportamentos antecipatórios (como estender os braços e fazer contato visual para pedir colo), podem não utilizar gestos (como apontar) para objetos que são de seu interesse, podem fixar-se em partes de objetos sem utilizá-los funcionalmente (como passar mais tempo girando a roda de um carrinho do que o empurrando).

É válido salientar que o autismo não tem uma forma única de ser, uma criança com autismo não necessariamente possui todos esses sinais, pode possuir alguns deles ou outros que não foram mencionados. O importante é que se perceberem alguns desses sinais, conversem com o pediatra para um encaminhamento a um neuropediatra ou psiquiatra infantil para um possível diagnóstico precoce.

8 comentário(s). Adicione os seus

  1. 1st maio 2015 | Glória says:
    Por favor, gostaria de saber qual a data do curso q será realizado em maio de como fazer os brinquedos, bem como o material pedagógico p Gran c os autistas. pois viajo dia 17/05 e só volto daqui a 2 anos e quero Mto fazer. Fiz o último curso sem passada sobre autistas na escola. Fico no breve aguardo. Grata, Glória Nogueira-Psicologa
  2. 3rd maio 2015 | Equipe Somar says:
    Olá Glória, obrigado pelo contato. infelizmente não temos nenhum curso agendado para Maio, mas fique a vontade para entrar em contato conosco, ligando para os telefones: (81) 3441-5656 ou (81) 3039-5656 ou ainda enviando um e-mail para: somarecife@hotmail.com.Abraços, equipe Somar.
  3. 16th maio 2015 | FABIANA BARBOSA says:
    Bom Dia! Nessa sexta-feira fui procurada pela diretoria da escola do meu filho onde me relataram que gostariam de um laudo a respeito do comportamento do meu filho onde eles acham que meu filho é autista. Gostaria de ajuda pois estou um pouco perdida! A quem procuro? O que fazer? Desde já agradeço.
  4. 20th maio 2015 | sofia lins gonçalves says:
    Boa tarde, Gostaria de informações para cursos Grata, Sofia L. Gonçalves contato: (81) 8809.2830
  5. 21st maio 2015 | Equipe Somar says:
    Olá Sofia, obrigado pelo contato. Para saber sobre os cursos oferecidos por nós, fique atenta às notícias aqui do site, ou acompanhe nossa página no Facebook, que sempre estamos divulgando novidades e os cursos que realizamos. Atualmente estamos com vagas abertas para o curso "Aprendendo a confeccionar materiais pedagógicos para crianças com transtorno do espectro do autismo", que será realizado no dia 30 de maio. Clique aqui e saiba mais sobre este curso. Abraços, equipe Somar.
  6. 21st maio 2015 | Equipe Somar says:
    Olá Fabiana, obrigado pelo contato. Entendemos bem a sua preocupação com seu filho, por isso melhor forma mesmo é você entrar em contato direto com a gente, ligando para os telefones: (81) 3441-5656 ou (81) 3039-5656 ou ainda enviando um e-mail para: somarecife@hotmail.com, assim podemos agendar uma conversa, fazer uma avaliação do seu filho e tirar todas as suas dúvidas sobre nossos processos e formas de pagamento. Abraços, equipe Somar.
  7. 7th agosto 2015 | Adriana Alvino says:
    Olá,sou de Surubim tenho um sobrinho com autismo em auto grau...vocês podem me informar o valor do tratamento da clínica por favor?
  8. 14th agosto 2015 | Equipe Somar says:
    Olá Adriana, obrigado pelo contato. Para esse tipo de dúvida pedimos que em contato com a gente, ligando para os telefones: (81) 3441-5656 ou (81) 3039-5656 ou ainda enviando um e-mail para: somarecife@hotmail.com. Abraços, equipe Somar.

Junte-se à conversa